Ícone para loading

Mixxon logo

Saiba como substituir o whey por alimentos in natura
Lifestyle

Saiba como substituir o whey por alimentos in natura

As viciadas em fitness e academia encontram no whey protein um jeito rápido e prático de ganhar massa muscular. Esse suplemento alimentar é rico em proteínas do soro do leite da vaca, que é uma fonte de aminoácidos essenciais ao organismo. Mas quando comparados com certos alimentos, o whey apresenta baixa assimilação e metabolização dessas proteínas. Ou seja: conseguimos aproveitar de melhor modo proteínas através de certos alimentos, de forma natural.

 

Veja abaixo maneiras de substituir o suplemento apenas caprichando no que vai ao prato.

 

1. Soja em grãos

 

Em 100 gramas deste alimento estão 36 gramas de proteína, ou seja, alta concentração. Outros benefícios desse grão é que ele reduz os níveis de LDL, o colesterol ruim, e eleva o HDL, o colesterol bom.
A soja em grãos pode ser comida em pequenas porções ou ainda pode fazer parte da salada, como uma espécie de cobertura.

 

2. Filé mignon

 

Em média, um bife de 100g deste corte nobre da carne de boi conta com 26 gramas de proteína. Mas evite preparar o filé encharcado de manteiga ou óleo, para não boicotar a dieta.

 

3. Frango

 

Em 100g desse alimento, encontramos 20g de proteína. Mas a dica é preparar o frango de forma light, grelhado ou assado. Muito além da proteína, o frango (mais especificamente o peito grelhado) é rico em vitaminas A e também nos complexos B, C, D, E e K.

 

4. Tilápia

 

Peixes são alimentos light e saudáveis. Ainda mais quando falamos da tilápia, que é de água doce, tem baixo teor de gordura e proteína de alta qualidade. Em um filé de 100g assado no forno, há 26 gramas protéicas. Além disso, esse alimento ainda é fonte de ômega-3, que reduz os níveis de colesterol ruim (LDL) e age no aumento do foco e da concentração.
A tilápia também é abundante em selênio, excelente antioxidante e regulador da tireoide. É aindaforte em fósforo, que fortifica os ossos, unhas e cabelos.

 

Texto por Vanessa Kopersz 

Talvez você também goste